Coragem de ser Relatos de homens, pais e homossexuais

Images

A psicóloga Vera Moris e o ativista Fábio Paranhos apresentam neste livro 14 depoimentos de homens que assumiram a homossexualidade depois de ter formado uma família. A vergonha, a dor e a culpa aparecem nos relatos, assim como a esperança, a superação e o amor incondicional pelos filhos. Uma obra verdadeira e corajosa para aqueles que vivem essa mesma situação. Contrariando o senso comum, estudo recente realizado na Universidade de Toronto, no Canadá, estimou que mais da metade dos pais homossexuais era composta por pais biológicos e não adotivos. De início, essa constatação pode gerar questionamentos do tipo: por que ele se casou e teve filhos se sabia que era gay? Por que escondeu o que sentia da família? O livro Coragem de ser - Relato de homens, pais e homossexuais (136 p., R$ 46,40), lançamento das Edições GLS, escrito pela psicóloga Vera Moris e pelo ativista Fábio Paranhos, mostra que esse raciocínio não é apenas incorreto, mas terrivelmente preconceituoso. Por meio de depoimentos de homens que assumiram a homossexualidade depois de formar uma família, os autores encontraram, sobretudo, homens que tentaram ser "normais" antes de entender e aceitar o que realmente eram.

A sombra da heteronormatividade, segundo os autores, que os persegue até a idade adulta, faz que eles existam, vivam e ajam exatamente de acordo com essa norma, trazendo a concretização do sonho da família perfeita e da vontade de ser pai. Porém, aos poucos, a percepção da orientação homossexual começa a vir à tona. Ao mesmo tempo, a separação está associada à temida necessidade de se reconhecer não heterossexual.

"Esses homens se casaram com parceiras por quem estavam apaixonados e com elas tiveram filhos. Viveram, entre namoro e o casamento, uma vida satisfatória. Para alguns, encontrar a mulher amada depois de uma infância e de uma adolescência problemática representava a possibilidade de constituir uma família. Porém, mais tarde, eles constataram aquilo que não conseguiam mais esconder: a inevitável atração - tanto sexual quanto afetiva - por pessoas do mesmo sexo", afirma Vera Moris.

Muitos, segundo a psicóloga, demoram a integrar aspectos de sua personalidade, a se reconhecer e se aceitar como indivíduos que se relacionam homoafetivamente e até se desqualificam como homens que gostam de outros homens.

Os depoimentos retratados na obra apontam que a paternidade não está vinculada ao que os casais - hétero ou homossexuais - fazem no quarto. Segundo os autores, o sentimento de responsabilidade por uma vida não permite conflitos decorrentes da orientação sexual. E, quando decidem ser verdadeiros com aqueles que mais amam, os pais gays têm a certeza de que fizeram as escolhas certas: na hora de ter filhos e, mais tarde, de revelar-lhes sua homossexualidade.

É o caso de Rogério, que conta a sua história no livro: "Tive algumas poucas aventuras com outros homens, após as quais me sentia absurdamente mal e muito culpado. Então, voltava à minha antiga determinação de perseguir a 'normalidade'. Em uma dessas aventuras, porém, ocorreu algo além do simples sexo. Senti um afeto muito grande. Senti que aquela pessoa mudaria minha vida. Quinze dias depois eu estava separado". Um dos momentos mais difíceis ilustrados pelos relatos é a decisão de romper o casamento. "O homem se aflige pela ex-mulher e pelos filhos, que vão sofrer. Além disso, teme perder o respeito dos filhos e o convívio próximo com eles", diz a psicóloga.

As histórias contadas ao longo da obra mostram que o processo de um homem e pai "sair do armário" compreende o reconhecimento, a autoaceitação e a necessidade de se assumir. "São histórias de amor, de encontros e desencontros, de sofrimento e superação", conclui Fábio Paranhos, destacando que o livro também traz depoimentos de filhos desses homens tão corajosos.

Os autores

Vera Moris é psicóloga e psicoterapeuta especializada em família, com ênfase em prevenção e tratamento psicológico, paternidade homoafetiva, gênero e sexualidade. Consultora, professora e pesquisadora, é doutora em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Em 2007, idealizou o Homopater - grupo de apoio para homens e pais que se mantêm em relacionamento homoafetivo -, sendo sua responsável técnica e moderadora. Vera mora e atua na cidade de São Paulo desde meados dos anos 1970, quando se formou.

Fábio Paranhos, paulistano, é arquiteto de formação. Especialista em recursos humanos, trabalha na área de treinamento e desenvolvimento de pessoal. Sempre envolvido em atividades do terceiro setor e na defesa de causas ligadas à cidadania LGBTI, foi um dos fundadores do Grupo de Pais de Homossexuais (GPH) e do Projeto Acolher, que dá apoio à adoção. Participante do Homopater desde sua fundação, é pai de Sofia, adotada em 1999 e hoje com 20 anos. Desde 2005 mantém o blogue Homem, Homossexual e Pai, no qual discute questões ligadas à paternidade homoafetiva com base em sua história pessoal.

Título: Coragem de ser - Relatos de homens, pais e homossexuais
Autores: Vera Moris e Fábio Paranhos
Editores: Edições GLS
Preço: R$ 46,40 (Ebook: R$ 29,50)
Páginas: 136 (14 x 21 cm)
ISBN: 978-85-86755-83-5
Atendimento ao consumidor: (11) 3865-9890
Site: www.edgls.com.br


Mais informações:
Ana Paula Alencar
imprensa@gruposummus.com.br
(11) 94038-1178

VOLTAR AO TOPO


Images